5)Na detecção de animais que irão desenvolver doenças de início tardio: para doenças recessivas,

VANTAGENS DA CONSANGUINIDADE

        Sobre as vantagens que são possíveis de serem atingidas em cruzamentos deste tipo, sabe-se que um filhote nascido de uma consanguinidade corretamente realizada pode ser superior em dois sentidos:

               1) este animal pode repetir ou acumular as características superiores dos pais e

               2) este animal pode ter alta prepotência.

          A alta prepotência não é uma vantagem para o próprio animal, mas sim para o mesmo como reprodutor. Um cão prepotente só pode ser produzido através de consanguinidade, e é aquele que imprime na maior parte de sua prole as suas características. Isto ocorre porque a consanguinidade aumenta o número de genes para o qual o animal é homozigoto, tanto para características recessivas (maioria delas relacionadas a doenças) mas também para características dominantes. Um animal que é homozigoto para muitas características dominantes, terá filhotes muito parecidos com ele, pois para estas características, só tem a possibilidade de doar ‘genes’ dominantes (já que é homozigoto). No filhote, a mesma característica irá aparecer, independente do que receber do outro genitor. Veja nosso esquema (figura 1) abaixo para entender isto.

         

Figura 1: comparação entre cães com alta (acima) e baixa (abaixo) prepotências. As letras se referem a genes para quatro diferentes características físicas. Letra maiúscula para o 'gene' dominante e minúscula para o recessivo. 

           Assim, quando bem realizada, algum grau de consanguinidade pode ser útil e interessante na criação, e quanto maior a consanguinidade, mais prepotente é o animal. No entanto, atenção! Isto não significa que se deve procurar sempre acentuar o grau de cruzamentos consanguíneos, pois existem riscos que serão tratados no final deste texto.

        Como avaliar a consanguinidade corretamente? Dois critérios são interessantes de serem estudados, antes da escolha por um cruzamento consanguíneo: 1) o tipo de cruzamento consanguíneo e 2) o coeficiente de consanguinidade, ou COI. A seguir serão discutidos cada um deles.