5)Na detecção de animais que irão desenvolver doenças de início tardio: para doenças recessivas,

A  CARDIOMIOPATIA  "DO BOXER"

COMO DETECTAR O CRIADOR QUE TRABALHA PARA DIMINUIR O NASCIMENTO DE ANIMAIS QUE APRESENTEM CARDIOMIOPATIA  DILATADA?

O cuidado mínimo...

...que um criador deve ter é o de nunca reproduzir nenhum cão que já tenha o diagnóstico da doença

O criador responsável...

... realiza exames a cada 2 anos em seus padreadores e matrizes, para que a doença possa ser diagnosticada antes de iniciarem os sinais clínicos, e deixa de utilizar como reprodutores animais que apresentem sinais da doença, ainda que assintomáticos

Antes de escolher seu filhote, solicite as cópias dos atestados de saúde do coração dos pais, assinado por veterinário cardiologista.

Muito cuidado com o criador que cruza os animais de forma aleatória, sem realizar nenhum tipo de avaliação cardíaca com médico veterinário

Vocé é criador, já trabalha da maneira proposta para a diminuição da doença, mas quer fazer mais?

                       Parabéns!

Informe-se aqui,

ou

entre em contato conosco! 

Descrição:

  A cardiomiopatia "do Boxer" é o termo popular para designar um tipo específico de problema cardíaco denominado "cardiomiopatia arritmogênica ventricular direita, ou CAVD. Assim como a cardiomiopatia dilatada (ver aqui), esta também é uma doença do músculo cardíaco, na qual ocorre uma dilatação no coração, causada por uma “fraqueza” nesses músculos. O coração fica aumentado e não contrai adequadamente, e assim o órgão precisa trabalhar mais para manter a mesma quantidade de sangue nos órgãos. No entanto, na cardiomiopatia "do Boxer" ou CAVD, o cão também possui arritmia, que é quando o ritmo de batimento do coração é alterado. Esta também é uma deficiência que pode ser fatal.

        Os sinais clínicos podem ser muito variáveis. Cães com CAVD podem ser totalmente assintomáticos, e nestes animais o diagnóstico é feito quando o animal é levado ao veterinário por qualquer outro motivo, e a arritmia é detectada. Mesmo para estes cães assintomáticos, a morte súbita pode ocorrer. Sinais um pouco mais sérios ocorrem com a presença de um ou mais episódios de fraqueza ou síncope, geralmente breves (até 2 minutos), com rápida recuperação. Já em animais mais severamente afetados existe um histórico de fraqueza progressiva, redução no apetite, tosse e aumento de volume abdominal. Episódios de colapso podem acompanhar esses sinais, e em animais mais raros, pode ocorrer dispnéia.

           No geral, quase sempre piora com o tempo, começando com um período assintomático onde os cães (e suas famílias / criadores) não têm nenhuma maneira de suspeitar que ela existe. Este período assintomático, pode durar anos. Este é um dos motivos pelos quais a CAVD é frequente no Boxer: muitas das vezes só é detectada muito tempo depois que um cão de criação já está sendo utilizado, e que já transmitiu às gerações posteriores.

         Sabe-se que se trata de uma doença genética, aparentemente do tipo dominante. Isto significa que a ocorrência é similar entre machos e fêmeas, e que animais afetados serão sempre filhotes de um ou dois cães afetados. Ainda assim, infelizmente ainda não existem exames de DNA para a sua detecção precoce, sendo portanto imprescindível a avaliação cardíaca antes da reprodução.  

Diagnóstico:

          Quando suspeitamos que o cão  tem este tipo de cardiomiopatia, o passo mais importante é a confirmação, porque esta doença cardíaca é muito grave. É de extrema importância a avaliação clínica do médico veterinário, que solicitará raio X e ecocardiograma (também chamado de ultra-som do coração ou ecografia cardíaca) para a confirmação da doença. Para a reprodução, cães das raças mais afetadas somente podem ser utilizados após este tipo de avaliação, pois o mesmo pode ter o problema, porém sem apresentar os sinais clínicos, por ser jovem.

Para saber mais

- Universities Federation for Animal Welfare: https://www.ufaw.org.uk/dogs/boxer-arrhythmogenic-right-ventricular-cardiomyopathy

- University of Prince Edward Island:http://discoveryspace.upei.ca/cidd/disorder/arrhythmogenic-right-ventricular-cardiomyopathy-arvc-boxer-cardiomyopathy

- Silva e cols (2014). Cardiomiopatia arritmogênica do ventrículo direito do boxer - revisão
de literatura. Revista Científica de Medicina Veterinária - Pequenos Animais e Animais de Estimação, 12(40); 128-138. (pdf)