5)Na detecção de animais que irão desenvolver doenças de início tardio: para doenças recessivas,

PERSISTÊNCIA    DO    DUCTO    ARTERIOSO - PDA

O criador responsável...

...avalia todos os animais e não reproduz cães diagnosticados com PDA, com ou sem correção cirúrgica

Antes de escolher seu filhote, solicite uma cópia dos laudos de saúde cardíaca dos pais da ninhada, assinados por um veterinário.

COMO DETECTAR O CRIADOR QUE TRABALHA PARA DIMINUIR O NASCIMENTO DE ANIMAIS QUE DESENVOLVAM A DOENÇA?

Muito cuidado com o criador que ...

......não realiza nenhum tipo de avaliação clínica da saúde cardíaca, cruzando os animais de maneira aleatória, inclusive os que tem a doença. Este tipo de criador tira várias crias disseminando a predisposição genética no seu plantel.

Vocé é criador, já trabalha da maneira proposta para prevenir o problema, mas quer fazer mais?

  Parabéns!

Informe-se aqui,

ou

entre em contato conosco! 

Descrição da PDA:

Na gestação, os embriões de mamíferos tem a adaptação de viver em um ambiente fluido (líquido amniótico no útero da mãe) onde adquirem o oxigênio através do sangue da mãe. No entanto após o nascimento, adquirem o oxigênio através de seus próprios pulmões e o ducto arterioso é muito importante neste processo de adaptação. Esse ducto é um vaso comunicante ao lado do coração, que liga a artéria pulmonar (que transporta o sangue para os pulmões) e a aorta (que transporta o sangue para o resto do corpo). Antes do nascimento, a maior parte do sangue do coração fetal ignora os pulmões do feto através do ducto arterioso. Ao nascer, o fornecimento de sangue da mãe é encerrado quando o cordão umbilical é cortado, o cão começa a respirar por conta própria, e o fluxo de sangue através do ducto arterioso não é mais necessário. Dentro de alguns dias, o ducto se fecha completamente.        

Quando o ducto arterioso não se fecha dentro de 24-48 horas após o nascimento, o animal desenvolve um doença chamada persistência do canal, ou ducto arterioso (PDA), que provoca uma recirculação desnecessária de sangue pelo coração, aumentando sua carga de trabalho  e potencialmente causando insuficiência cardíaca, se o ducto não for fechado com cirurgia.

A gravidade dos sinais clínicos é bastante variável. Alguns animais com PDA podem não apresentar sinais clínicos por algum tempo, mas outros podem apresentar sinais clínicos como intolerância ao exercício, tosse, fraqueza nos membros pélvicos e retardo no crescimento.

A PDA pode provocar um aumento tão significativo na carga de trabalho do coração que  sem a cirurgia o animal não tem como sobreviver. A maioria dos cães é assintomática quando jovem, mas os sinais começam a ocorrer até no máximo os 2 anos de vida, quando alguns animais já foram reproduzidos.

Trata-se de uma doença multifatorial, para a qual o animal nasce com uma predisposição genética. Essa doença é muito mais comum em fêmeas do que em machos

  

Diagnóstico da PDA:

           O diagnostico de PDA é feito através de exames clínicos realizados pelo médico veterinário, que solicitará exames complementares, como exame radiográfico e ecocardiograma.