5)Na detecção de animais que irão desenvolver doenças de início tardio: para doenças recessivas,

A  CATARATA HEREDITÁRIA

O criador responsável...

...avalia os animais que irão gerar uma nova ninhada, com atenção a seus familiares. Se um cão tem algum parente com o diagnóstico de catarata hereditária, o mesmo não deve ser cruzado com outro cão semelhante. É importante não realizar cruzamentos consanguíneos, pois os mesmos aumentam muito a chance de nascimentos de filhotes com estas doenças.

COMO DETECTAR O CRIADOR QUE TRABALHA PARA DIMINUIR O NASCIMENTO DE ANIMAIS QUE APRESENTEM ESTE TIPO DE CATARATA?

Antes de escolher seu filhote, converse com  o criador sobre as maneiras como ele avalia seus cruzamentos com relação a esta doença.

Muito cuidado com o criador que cruza os animais de forma aleatória, sem se preocupar com o grau de parentesco bem como com a verificação da predisposição genética do animal que poderá ser um portador silencioso da mutação causadora da doença. Cuidado também com o criador que realiza cruzamentos consanguíneos, pois isto aumenta a chance de nascimento da doença

Vocé é criador, já trabalha da maneira proposta para a diminuição da doença, mas quer fazer mais?

                       Parabéns!

Informe-se aqui,

ou

entre em contato conosco! 

Descrição:

          A catarata é representada pela opacidade do cristalino, onde o animal apresenta déficit visual, e diante disso pode apresentar relutância em correr, subir/descer de lugares e até mesmo esbarrar em objetos.  O único tratamento efetivo da catarata é o cirúrgico. Pode ocorrer por diversos motivos, a maior parte deles devido ao envelhecimento. No entanto, existe um tipo de catarata, denominada de catarata hereditária, que ocorre muito mais cedo na vida do animal (o diagnóstico pode ocorrer tão cedo quanto com meses de idade, até no máximo 3 anos).  Cães podem ser portadores da mutação e nunca apresentar a doença, sendo chamados de ‘portadores assintomáticos’. No cruzamento de dois animais deste tipo, 25% dos filhotes nascem com catarata hereditária. Por ser uma doença recessiva, o cruzamento entre parentes aumenta muito a chance de nascimentos de animais doentes.

Diagnóstico:

          A doença é diagnosticada visualmente pelo veterinário, quando se nota os olhos do animal esbranquiçados. A suspeita de que seja o tipo de catarata hereditário ocorre devido à idade precoce do animal.  O diagnóstico confirmatório pode ser realizado através de exames de DNA, que pode ser feito mesmo antes do aparecimento dos sinais clínicos, inclusive no animal recém nascido. Este diagnóstico é feito através de exames de DNA, disponível em laboratórios do exterior, onde se observa presença ou a não da mutação genética. Este teste demonstra se o animal tem a doença, se o mesmo é normal ou se o mesmo é portador silencioso/assintomático da mutação.