5)Na detecção de animais que irão desenvolver doenças de início tardio: para doenças recessivas,

Descrição:

       A úlcera da córnea é um problema ocular comum e doloroso em cães, que pode levar a cicatrizes e /ou perfuração da córnea, causando cegueira. A conformação do crânio com focinho exageradamente achatado e os olhos arregalados é um fator de risco para ulceração da córnea, já que a probabilidade de um cão braquicefálico apresentar a doença é 20 vezes mais provável que os não braquicefálicos.

    O sinal clínico mais facilmente reconhecido pelos proprietários é a dor ocular, que é demonstrada pelo cão quando fica piscando muito ou nem consegue abrir o olho machucado. Outros sinais que normalmente acompanham a úlcera de córnea são lacrimejamento excessivo (parece que fica chorando de tanta produção de lágrima), coceira nos olhos, secreção ocular (as famosas “remelas”), vermelhidão em volta dos olhos e a córnea fica mais esbranquiçada.

      Normalmente, as úlceras de córnea são superficiais; porém, alguns fatores podem levar a um agravamento, tornando a lesão mais profunda e grave, com risco de perfuração.

Diagnóstico:

        O diagnóstico da úlcera de córnea é baseado nos sinais clínicos, acompanhados de alguns exames específicos, que são realizados exclusivamente pelo médico veterinário. 

voltar para raças