5)Na detecção de animais que irão desenvolver doenças de início tardio: para doenças recessivas,

Infelizmente, os tutores têm muitos preconceitos contra a castração. Isto ocorre porque o ser humano avalia a situação com os valores e sentimentos de um

ser humano.

Mas aí é que está o erro.

Leia abaixo sobre alguns dos mitos sobre a prática da castração:

A castração é um ato brutal? Não! A castração é uma cirurgia simples e rápida, realizada com anestesia e analgesia (sem dor). Seus riscos são os mesmos de qualquer outro procedimento cirúrgico, por isso é necessário que seja realizada por um médico veterinário experiente que avalie as condições de saúde do animal.

Deve ser feita apenas em cadelas de rua? Não! A castração não serve apenas para controle populacional. Castrar as fêmeas acaba com as chances de infecções uterinas, gravidez psicológica e ainda evita doenças venéreas e tumores de mama. Nos machos a castração evita problemas de próstata, tais como a hiperplasia prostática benigna.

A castração engorda? Não! Porém, os animais castrados não estão mais sujeitos aos efeitos dos hormônios e as atividades instintivas são deixadas de lado, como buscar parceiros e marcar territórios com urina. Portanto, cabe ao tutor estimular a atividade física do seu animal, sem nunca descuidar da sua alimentação.

Os animais sofrem por não acasalar/procriar? Não! Cães copulam por instinto devido aos efeitos dos hormônios circulantes. Após a supressão destes hormônios o cão não sente qualquer pesar por não poder copular.

É melhor esperar a primeira ninhada? Não! Há quem afirme que as fêmeas ficam mais estáveis emocionalmente após terem tido a primeira ninhada, mas isso acontece por que a primeira ninhada geralmente vem no segundo ou terceiro cio quando a fêmea já está atingindo sua maturidade emocional. O ideal é castrar as fêmeas antes do primeiro cio e os machos antes da puberdade (entre 7 e 10 meses). Estudos indicam que fêmeas castradas antes do primeiro cio apresentam uma probabilidade muito menor de desenvolverem tumores de mama.

E não se esqueça, qualquer dúvida que você tiver sobre a castração, consulte um

médico veterinário!